Evolução das Palmilhas Funcionais T21

Quando se fala na T21 ( Síndrome de Down) hoje sabemos que junto ao fenótipo (características visíveis) vem o tipo de marcha, ou seja alem de dos olhinhos puxados (dentre outros) a marcha (o jeito de andar) é algo que era bem característico a pouco tempo atrás.

Hoje conhecemos os fatores desencadeante para isso, como formação atômica, biomecânica desta população e também o déficit de equilíbrio, a hipotonia muscular, a frouxidão ligamentar, que geram esse padrão da marcha característicos da pessoa com a T21, e sabemos também que quando não alinhados (corrigidos) e acompanhado, esses padrão podem gerar alterações ortopédicas biomecânica, que levam a lesões importantes, que são muitas vezes “mascaradas ” pela maior tolerância a dor.

A fisioterapia associada ao uso de palmilhas funcionais visa a melhoria do equilíbrio, da coordenação, alinhamento e a estabilidade postural, pois quando associados são capazes de emitir estímulos sensoriais, além de auxiliar a reorganização do apoio do pé e na biomecânica da marcha, aliviando áreas de sobrecarga, ajustando e modulando o tônus no seguimentos, além de previnir futuras alterações ortopédicas que podem ocorrer relacionadas a coluna, quadril e pés. As palmilhas funcionais T21 são confeccionadas para cada indivíduo de forma única.

Texto : Dra Roberta Mustacchi

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
WhatsHelp Chat Button Install this code on every page of the website before the closing tag: